Contabilista diz que Salgado ordenou a ocultação de contas da ESI desde 2008

20150108

“Estou muito arrependido”, disse Francisco Machado da Cruz aos deputados. O “commissaire aux comptes” admitiu ter escondido passivo na ESI e afirma que a ideia de ocultação do passivo foi de Ricardo Salgado, refere a versão eletrónica da edição de hoje do Jornal de Negócios.

Citação

Jornal de Negócios

O “commissaire aux comptes” da Espírito Santo International acusa Ricardo Salgado de saber da ocultação de passivo naquela empresa de topo do Grupo Espírito Santo. Esta é uma das informações que o contabilista passou aos deputados na audição da comissão parlamentar de inquérito à gestão do BES e do GES.

Francisco Machado da Cruz (na foto) confirmou que houve acumulação e ocultação de passivo entre 2008 e 2012. Mas diz que sempre as apresentou a Ricardo Salgado, segundo informações recolhidas pelo Negócios.

A primeira ocultação de passivo, relatou, ocorreu em 2008, com uma dívida escondida de 180 milhões de euros. O objectivo era fazê-lo apenas naquele ano. Acabou por ocorrer nos anos seguintes, até 2013. Machado da Cruz acusou ainda Salgado de ter tido a ideia, logo em 2008.

“O que eu fiz é algo de que não me orgulho nada. Estou muito arrependido.”

Francisco Machado da Cruz

Machado da Cruz diz ter aceite esconder dívida e criar irregularidades nas contas da ESI para bem do grupo e não em seu próprio. benefício.  “Fiz por lealdade ao grupo, ao Ricardo Salgado.” E foi aqui que o contabilista acusou o ex-banqueiro de saber destes factos desde 2008. Salgado havia dito que não tinha conhecimento desta ocultação e que “nunca” deu qualquer indicação nesse sentido.

“O que eu fiz é algo de que não me orgulho nada. Estou muito arrependido”, disse aos deputados Francisco Machado da Cruz, segundo apurou o Negócios. A audição do contabilista decorreu no Parlamento esta quinta-feira sem a presença de jornalistas.

(Fim de citação)

 

Tags: , , , , , , , ,