Requerimento na providência cautelar

A secção de comércio do Tribunal da Comarca de Lisboa suscitou dúvidas sobre a sua competência para receber e julgar um pedido de arresto de bens e valores do Banco Espírito Santo.

Respondemos nos termos constantes do anexo.

32928_20150814_recibo

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.