“Situação é de grande desespero”. Emigrantes lesados do BES pedem reunião urgente com o Governo

Citamos

Económico

Em entrevista à plataforma multimédia JE TV, os presidentes de duas associações de lesados emigrantes do BES explicam como o Governo tem adiado encontrar uma solução.

Há quase sete anos que os emigrantes lesados do BES procuram uma solução para serem ressarcidos. Por iniciativa do Governo, a Ordem dos Advogados constituiu uma Comissão de Peritos Independentes que calculou o perímetro dos créditos reclamados, uma passo essencial na busca de uma solução para estas pessoas que “perderam a poupança de uma vida”, explicam, ao Jornal Económico, Sara Freitas, presidente da Associação de Lesados Emigrantes na Venezuela e África do Sul (ALEV) e Carlos Cardoso, presidente da Associação de Defesa dos Clientes Bancários (ABESD).

As duas associações já têm um fundo de recuperação de créditos planeados à espera de ser constituído junto da Comissão de Valores Mobiliários (CMVM), mas é necessária uma garantia do Estado, tal como sucedeu na solução encontrada para os lesados do papel comercial emitido pela ESI e pela Rio Forte.

 

Comments are closed.